top of page

Cruzeiro conta com Governo para voltar ao Mineirão e busca acerto em nova rodada de conversas

Globo Esporte


A volta do Cruzeiro ao Mineirão diante do Náutico foi adiada em função da qualidade do gramado. Mas, ainda nesta semana, o clube planeja encaminhar uma solução sobre o tema. Nesta quinta-feira, haverá a primeira reunião do Comitê ativado em janeiro, pelo Governo de Minas Gerais, com o intuito de solucionar o atrito entre Cruzeiro e Minas Arena.

Depois de não ter sucesso nas negociações com a concessionária, o Cruzeiro buscou auxílio do Governo do Estado para conseguir a retomada dos jogos no Mineirão. E foi justamente neste sentido que houve a reunião entre as três partes, nessa terça, para tratar do duelo com o Náutico. O encontro foi de forma virtual, mas nesta quinta ocorrerá presencialmente, na sede do Governo de Minas.

Por parte da Minas Arena, o encontro dessa terça foi tratado com otimismo, pensando inclusive em um retorno definitivo do Cruzeiro para o estádio. Nessa quinta-feira, como prevê o contrato assinado entre o Governo e a concessionária, representantes do Atlético-MG e do América-MG também foram convidados para a reunião.

A expectativa é de que, após o encontro, as partes apresentem uma solução para a volta do Cruzeiro. Após o rompimento com o Mineirão, que aconteceu de forma definitiva no início deste ano, o Cruzeiro chegou a um acordo com o América-MG para mandar seus jogos de 2023 no Independência, desde que, por exemplo, o compromisso não coincida com alguma partida do rival. Até por isso, levou jogos para Cariacica e Sete Lagoas.

No Brasileiro, o planejamento inicial é realizar os jogos no Independência, como irá acontecer contra o Grêmio, no próximo sábado, às 21h (de Brasília), pela segunda rodada. O Cruzeiro quer ter maior participação nos ganhos dos jogos do Mineirão. A Minas Arena, por sua vez, sinalizou que não abre mão do que está previsto no contrato de concessão.

Neste ano, o Cruzeiro apresentou duas propostas diferentes à gestão do Mineirão para atuar no Gigante da Pampulha em 2023. Mas ambas foram descartadas. Uma é para um acordo de curto prazo (um ano) e outra para longo prazo (três temporadas).

A relação entre Cruzeiro e Minas Arena é conturbada desde o início da gestão Ronaldo. O Fenômeno, inclusive, expressava o desejo pessoal de romper com a empresa ainda em 2022, mas acabou convencido por integrantes da diretoria a seguir com as conversas pelo Mineirão. Mas, neste ano, sem avanço rumo aos anseios comerciais do clube, o ex-jogador anunciou o rompimento.

O diretor comercial do Mineirão, Samuel Lloyd, na última semana, classificou o momento com o Cruzeiro como "tenso" em entrevista à TV Bandeirantes. Além disso, informou que “pelo menos 10 jogos” do Cruzeiro, no Brasileiro, poderiam ser garantidos no estádio. Ou seja, muito provavelmente, o Cruzeiro não terá condições de atuar todos os jogos do Brasileiro, no Mineirão.

5 visualizações0 comentário
bottom of page