top of page

Conselho do Palmeiras aprova orçamento de 2024 com superávit e quase R$ 300 milhões em vendas

Clube projeta R$ 880 milhões de receitas no ano que vem, graças também à venda de Endrick ao Real Madrid




GE

Leila Pereira em Palmeiras x América-MG no Allianz Parque — Foto: Marcos Ribolli



O Conselho Deliberativo (CD) do Palmeiras aprovou na noite de segunda-feira o orçamento de 2024 por unanimidade. O clube prevê terminar o próximo ano com um superávit de R$ 17,8 milhões e R$ 880 milhões em receitas.


A previsão orçamentária tem "negociações de atletas" como principal fonte de receitas: R$ 295,1 milhões. Desta fatia, porém, quase R$ 200 milhões são referentes ao valor fixo da venda de Endrick ao Real Madrid, da Espanha, que só será lançada contabilmente quando o garoto se apresentar no clube espanhol, no meio do ano que vem.


A divisão das receitas do Palmeiras para 2024 tem:


  • Negociações de atletas: R$ 295,1 milhões

  • Direitos de transmissão: R$ 174,2 milhões

  • Patrocínios e licenciamentos: R$ 153,8 milhões

  • Avanti: R$ 62 milhões

  • Arrecadação social e departamento amadores: R$ 59,4 milhões

  • Arrecadação de jogos: R$ 47,1 milhões

  • Premiações: R$ 47 milhões

  • Rendas diversas e incentivos fiscais: R$ 41,7 milhões


O valor das premiações é baseado no desempenho esportivo, em que não são previstos títulos nem finais, para não fazer o orçamento depender tanto do resultado em campo. Historicamente, o clube é mais conservador neste tópico.

1 visualização0 comentário

Comments


bottom of page