top of page

Com vendas fracas e falta de peças, montadoras dão férias coletivas e paralisam produção

General Motors, Hyundai e Stellantis, dona de marcas como Fiat, Peugeot e Citröen, vão suspender parcialmente as atividades


Agência O Globo

Montadoras pararam produção (Foto: Divulgação)



Depois da paralisação em três unidades da Volkswagen, em fevereiro, outras três montadoras estão anunciando férias coletivas entre março e abril – General Motors, Hyundai e Stellantis, dona de marcas como Fiat, Peugeot, Citröen.


Além da falta de componentes, que levaram a seguida paralisações das fábricas desde 2020, com a pandemia afetando a cadeia de componentes, desta vez também o cenário econômico de juros altos e inflação está pesando na decisão de interromper a produção. Na prática, com menos clientes comprando, as fábricas querem ajustar a produção à demanda mais fraca de vendas.


A Hyundai Motor Brasil informou que vai conceder férias coletivas a partir de 20 de março até 2 de abril, para os três turnos de produção e equipes administrativas de sua fábrica de veículos em Piracicaba, interior de São Paulo, onde são produzidos os modelos HB20 e Creta.


Segundo a empresa, a medida não inclui as operações da fábrica de motores, localizada no mesmo complexo industrial, que seguirão normalmente.


De acordo com nota da empresa, a paralisação das atividades tem como objetivo “adequar os volumes de produção para o mês de março, evitando a formação de estoques e acompanhando a dinâmica do mercado interno de veículos para o primeiro trimestre do ano. Os volumes originais de produção programados para os demais meses de 2023 permanecem inalterados”, diz a empresa.


Na fábrica da General Motors em São José dos Campos, também no interior de São Paulo, haverá ajuste temporário na produção da picape Chevrolet S10. Por isso, a montadora informa que vai conceder férias coletivas aos empregados entre os dias 27 de março e 11 de abril.

17 visualizações0 comentário

Commentaires


bottom of page