top of page

Com onda de calor, ONS prevê usinas térmicas em funcionamento até dezembro e pode impactar preços

Consumo bateu dois recordes seguidos no Brasil, ficando acima de 100 MW pela primeira vez na história. Petrobras acionou suas 12 térmicas


Mais Goiás

(Foto: Fábio Rodrigues-Pozzebom - Agência Brasil)


O Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) prevê a necessidade de geração térmica adicional até dezembro deste ano para atender a momentos de pico de demanda de energia.


Nesta semana, o consumo bateu dois recordes seguidos no Brasil, ficando acima de 100 MW pela primeira vez na história. Na segunda-feira, às 14h17m, a demanda chegou a 100.955 MW. Ontem, às 14h20m, subiu para 101.475 MW.


Com mais térmicas em funcionamento, os preços de energia tendem a subir. Ainda não está definido se será necessário o uso de bandeiras tarifárias, que atualmente está na cor verde. Ou seja, sem sobretaxa na conta de luz.


No mercado livre de energia, segundo dados da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), os preços seguem voláteis. Ontem, o preço do megawatt/hora saiu de R$ 69,04 para R$ 415,34. Hoje, voltaram para R$ 69,04.


Hoje, por ser feriado, o consumo de energia ultrapassou os 87.000 MW na hora do almoço. O patamar é considerado alto por especialistas. Hoje, as hidrelétricas respondem por 65,1%, seguido de 16,3% das eólicas, 13,5% das térmicas e 5,1% da solar. Também há importação nesta quarta-feira.

18 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page