top of page

Caso Daniel Alves: julgamento é marcado pela Justiça espanhola

Ex-jogador da seleção brasileiro está preso desde janeiro deste ano em Barcelona


GE



A Justiça de Barcelona anunciou que o julgamento de Daniel Alves acontecerá entre os dias 5 e 7 de fevereiro de 2024. O ex-jogador da seleção brasileira é acusado de agredir sexualmente uma mulher dentro de uma boate de Barcelona em dezembro de 2022.


A defesa da vítima pediu à Justiça da Espanha a condenação por 12 anos de prisão ao ex-jogador do Barcelona e da seleção brasileira. É a pena máxima prevista para esse tipo de crime no país. Daniel Alves, de 40 anos, está preso desde o dia 20 de janeiro. A defesa também exige uma indenização de 150 mil euros (cerca de R$ 800 mil) por sequelas físicas e psicológicas.


No início de dezembro, a advogada da vítima, Ester García, recusou o acordo proposto pela defesa de Daniel Alves e reiterou que "qualquer delito contra a liberdade sexual torna os danos morais e as sequelas irreparáveis".


A defesa da vítima também pediu uma medida protetiva impedindo que Daniel Alves se aproxime da moça por menos de um quilômetro durante 10 anos após o jogador cumprir sua pena. O documento entregue à Justiça inclui ainda a requisição de que o brasileiro tenha a liberdade vigiada depois que saia da prisão.


Após o fim das investigações, as partes do caso foram convocadas a um “julgamento oral”, uma etapa anterior ao julgamento. O Ministério Público pediu a prisão de nove anos de Alves. A defesa do lateral requereu a liberdade, que foi negada pela quarta vez desde sua prisão. Nesta terça, foi a vez da defesa da vítima mostrar sua argumentação e pedir uma pena de 12 anos.


Diante da falta de um acordo, a Justiça da Espanha deve agendar o julgamento em breve. Casos que envolvem crimes sexuais não preveem júri popular no país.

4 visualizações0 comentário

Comentarios


bottom of page