top of page

Caminhoneiro é preso suspeito de estuprar vizinhas de 10 e 13 anos após elas assistirem palestra em igreja e o denunciarem

Meninas contaram sobre os estupros após ouvir palestra de pastora sobre violência sexual. Suspeito foi preso preventivamente em Anápolis



G1-Goiás

Caminhoneiro é preso suspeito de estuprar vizinhas de 10 e 13 anos após elas assistirem palestra em igreja e o denunciarem, em Goiás — Foto: Divulgação/Polícia Civil



Um caminhoneiro de 40 anos foi preso suspeito de estuprar duas meninas de 10 e 13 anos, em Santo Antônio do Descoberto, no Entorno do Distrito Federal (DF). As vítimas contaram à mãe que foram abusadas pelo vizinho após elas participarem de uma palestra sobre violência sexual na igreja.


Ele foi preso preventivamente nesta terça-feira (26), em Anápolis, e, segundo a Polícia Civil (PC), responde por estupro de vulnerável.


Ele foi preso preventivamente nesta terça-feira (26), em Anápolis, e, segundo a Polícia Civil (PC), responde por estupro de vulnerável.


O caso é investigado pelo delegado Adriano Jaime, de Santo Antônio do Descoberto. O investigador disse que a mãe procurou a delegacia no início de dezembro para denunciar que o vizinho havia estuprado as duas filhas dela. Jaime detalha como o suspeito atraiu as vítimas.


“Ele era vizinho delas, as convidou para comer um biscoito na casa dele, trancou a porta e abusou das duas”, disse.

Segundo as investigações, o crime aconteceu em maio deste ano e, de acordo com a polícia, o suspeito ofereceu R$100 para elas não falarem nada sobre os fatos. A mãe só soube dos estupros em novembro após as meninas participarem de uma palestra sobre violência sexual na igreja.


“A pastora disse que as vítimas deveriam contar para alguém e, quando chegou em casa, a menor contou”, relata Jaime.

Após tomar conhecimento do crime, a mãe procurou a polícia, que começou a monitorar o suspeito. O caminhoneiro foi preso quando levava uma carga para Rio Verde. “A família foi encaminhada ao Conselho Tutelar, as meninas foram ouvidas e, agora, mudaram de cidade”, afirma o delegado.

68 visualizações0 comentário
bottom of page