top of page

Caiado recebe dose de reforço da vacina bivalente contra Covid-19 e incentiva população

Imunização acontece um dia após lançamento da primeira fase da campanha nacional do Ministério da Saúde. Vacinação em Goiás vai ser dividida em cinco fases.


G1-Goiás

Ronaldo Caiado se vacina com dose bivalente contra Covid-19 em Goiânia, Goiás — Foto: Divulgação/Governo de Goiás


O governador Ronaldo Caiado recebeu a dose de reforço da vacina bivalente contra a Covid-19 nesta terça-feira (28). Caiado foi vacinado no Centro Municipal de Vacinação e Orientação ao Viajante (CMV) do Setor Pedro Ludovico, em Goiânia, e destacou a importância da imunização.


A imunização acontece um dia após o lançamento da primeira fase da campanha nacional de vacinação, promovida pelo Ministério da Saúde.

“É algo que nos traz a tranquilidade para não vivermos novamente aquele verdadeiro calvário que passamos no momento da Covid”, disse o governador.

Caiado também falou sobre a cobertura vacinal em Goiás: “Esse é pedido que faço a todos os goianos: vamos dar exemplo ao Brasil, vamos ter o maior percentual de vacinação neste momento. Temos que recuperar essa posição que já tivemos”.


A vacina bivalente protege a população contra a cepa original do coronavírus e as subvariantes ômicron. Para recebê-la, é necessário ter tomado pelo menos duas doses da vacina monovalente, e ter um intervalo de 4 meses desde a aplicação da última dose.

Vacinação em Goiás

A campanha foi dividida em cinco fases e será escalonada em etapas, conforme o recebimento das doses (veja abaixo). A estimativa do Ministério da Saúde é que 54 milhões de brasileiros estão elegíveis para receber a vacina bivalente.


De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO), os 246 municípios goianos já estão abastecidos com o imunizante. A previsão, segundo a pasta, é que até o final da última fase, prevista para começar em 17 de abril, 90% da população-alvo tenha sido atingida.


O objetivo do reforço com a bivalente é expandir a resposta imune específica à variante ômicron e melhorar a proteção da população.

  • Fase 1 (a partir de 27/02): Pessoas acima de 70 anos; pacientes imunossuprimidos a partir de 12 anos; pessoas vivendo em ILPs (instituições de longa permanência) e comunidades indígenas, ribeirinhas e quilombolas;

  • Fase 2 (a partir de 06/03): Pessoas de 60 a 69 anos;

  • Fase 3 (a partir de 20/03): Gestantes e puérperas;

  • Fase 4 (a partir de 17/04): Profissionais da saúde;

  • Fase 5 (a partir de 17/04): Pessoas com deficiência permanente a partir de 12 anos, pessoas privadas de liberdade e adolescentes cumprindo medidas socioeducativas.



21 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page