top of page

Caiado encaminha à Alego projeto que concede gratificação de R$ 1,1 mil para professores

Estímulo será repassado para todos os professores efetivos e temporários em regência. Matéria ainda prevê bonificação para docentes que exercem função de coordenador pedagógico. Investimento do Governo de Goiás será R$ 345 milhões anuais




Jornal Opção

Governador Ronaldo Caiado anuncia projeto que prevê o pagamento de gratificação de R$ 1.111 para todos os professores que estão em sala de aula | Foto: Secom



O governador Ronaldo Caiado encaminhou à Assembleia Legislativa (Alego), nesta segunda-feira, 13, o projeto de lei que institui a Gratificação de Estímulo à Efetiva Regência de Classe (GEERC), direcionada aos professores pelo desempenho da função de regência em sala de aula, no Ensino Fundamental e Médio, no valor de R$ 1.111,54 para até 18 mil docentes; e a Gratificação de Coordenação Pedagógica (GRATCP), para docentes pelo desempenho da função de Coordenador Pedagógico, que terá valor de até R$ 700, para até 2 mil coordenadores.


“Essa gratificação vai ser de 25% do vencimento do professor, tendo como referência o professor P-4 com a letra A”, destacou o governador Ronaldo Caiado. “O valor de R$ 1.111 será para todos os professores e professoras que estejam em efetiva regência dentro da sala de aula. E contemplará os efetivos e contratos temporários, a partir deste mês de fevereiro”, acrescentou o chefe do Executivo goiano.


Caiado explicou que o envio do projeto, que passará por duas votações na Alego para depois retornar ao Executivo para sanção, é um compromisso de seu governo, no final do ano passado, e que se cumpre agora. “Tudo que for economizado na educação, será revertido no próprio setor. Juntos vamos continuar fazendo em Goiás a melhor educação do Brasil”, garantiu o governador.


De acordo com o projeto de lei, a GEERC para os professores com carga horária semanal de 40 horas, será de R$ 1.111,54. Na hipótese de carga horária inferior, o pagamento da gratificação será proporcional. Já os docentes que exercem o cargo de coordenador pedagógico poderão ter um acréscimo de R$ 700 para quem faz carga horária mensal de 40 horas e R$ 525 para os que cumprem 30 horas semanais.


O valor total de incremento na folha de pagamento para o exercício de 2023 será de R$ 345,4 milhões a partir de fevereiro, o que corresponde ao valor mensal de R$ 31,4 milhões. Os recursos utilizados para o pagamento das gratificações são do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (FUNDEB).

18 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page