top of page

Câmera escondida instalada por empresário em casa alugada registrou banhos e rotina de moradores por duas semanas

Adolescente achou câmera escondida após encontrar locador dentro do banheiro da casa e ele fugir. Segundo a polícia, câmera chegou a gravar adolescentes e crianças nuas.




G1-Goiás

Investigações apontam que a câmera ficou instalada por cerca de 15 dias, registrando o momento do banho dos moradores, inclusive crianças e adolescentes. — Foto: Polícia Civil / Reprodução




A câmera escondida que foi instalada em uma casa alugada em Anápolis, na 55 km de Goiânia, registrou banhos e a rotina dos moradores do local por cerca de duas semanas, segundo a Polícia Civil. O empresário e locador Francismar Fernandes da Silva, de 36 anos, foi preso suspeito de instalar a câmera que chegou a gravar adolescentes e crianças nuas.


Investigação


De acordo com a delegada Aline Lopes, a câmera foi descoberta após uma adolescente de 16 anos, que morava com a família na casa alugada, flagrar o locador dentro do banheiro da casa, em fevereiro deste ano.


Na ocasião, ela estava sozinha em casa por ter se sentido mal e não ido ao colégio. Ela ouviu o cão latindo no rumo do banheiro e ao ir até o local, encontrou Francismar. O homem fugiu.


"Ele conhecia a rotina da família. Foi nesse horário porque acreditava que não teria ninguém”, afirmou a investigadora.


Desconfiada, a adolescente acabou descobrindo uma câmera escondida, que havia sido instalada na tomada do banheiro. A Polícia Técnico-Científica confirmou a existência da câmera, que transmitia em tempo real as imagens captadas no banheiro, além de armazenar os arquivos, segundo a polícia.


As investigações apontam que a câmera ficou instalada por cerca de 15 dias, registrando o momento do banho dos moradores, inclusive crianças e adolescentes.


A família contou à polícia que, após alugar a casa, Francismar chegou a simular que precisava tirar algum objeto da residência e, na ocasião, pediu para usar o banheiro. Foi oferecido outro banheiro a ele, mas o empresário teria insistido que fosse outro banheiro, utilizado pelos moradores para tomar banho.


"Nesse banheiro ele ficou cerca de 10 minutos. Acreditamos que foi nesse momento que ele instalou a câmera”, relatou a delegada.


Além da prisão preventiva, também foi cumprido mandado de busca e apreensão na casa do suspeito, sendo apreendidos diversos dispositivos eletrônicos, que serão investigados.


Segundo a delegada, Aline Lopes, o empresário poderá responder pelo crime de registrar cenas de nudez de criança e adolescente, além da invasão da casa: "Como a casa estava alugada, ele não tinha direito de lá entrar. Configura invasão”, completou.


A polícia apurou que Francismar é proprietário de uma empresa de energia solar, com acesso ao interior de diversas casas, o que levou a acreditar que pode haver mais vítimas. Por isso a PC divulgou a imagem do suspeito na intenção de identificar outros prováveis crimes.





301 visualizações0 comentário

Comentarios


bottom of page