top of page

Bruno Peixoto devolve protagonismo a Caiado, mas não deixa de ser nome para 2024, avalia Waldir

Presidente do UB em Goiânia, Waldir Soares elogia gesto de Bruno Peixoto



Mais Goiás

O governador Ronaldo Caiado (União Brasil) ao lado do deputado estadual e presidente da Alego, Bruno Peixoto (União Brasil) (Foto: Divulgação - Alego)




O presidente do União Brasil em Goiânia e presidente do Detran Goiás, delegado Waldir Soares, avalia que a decisão do presidente da Assembleia Legislativa do Estado de Goiás (Alego), Bruno Peixoto reforçada nesta quinta-feira (15) em abrir mão da pré-candidatura à Prefeitura de Goiânia devolve o protagonismo ao governador Ronaldo Caiado (União Brasil) no processo eleitoral da capital em 2024.


Bruno Peixoto já havia anunciado o recuo da pré-candidatura em uma entrevista concedida no dia 17 de janeiro. Quase um mês depois, na tribuna da Assembleia Legislativa do Estado de Goiás (Alego), ele reforçou que o seu projeto é ser eleito deputado federal em 2026, encerrando de vez as especulações que levavam seu nome a um projeto ao Paço Municipal.


Waldir, no entanto, avalia que não trata-se de um ato consolidado até porque a base não tem pressa para definição do nome que encabeçará a candidatura. O gesto de Bruno entrega ao governador Ronaldo Caiado, ao vice-governador Daniel Vilela (MDB) e aos presidentes de partidos da base aliada o protagonismo e a tranquilidade necessária para a batida do martelo.


“Eu acho que Bruno Peixoto devolve de vez o protagonismo ao governador Ronaldo Caiado em relação às definições das eleições em Goiânia, de 2024. Ele também devolve essa decisão ao vice-governador Daniel Vilela e aos presidentes de partidos. Isso fica evidente. É um gesto educado e sensível da parte dele".


“Até porque não é uma decisão que vá acontecer agora. Até as eleições podem aparecer outros pré-candidatos na base do governo. O cenário das eleições está totalmente aberto e é cedo para apresentar esse nome de forma definitiva”, pontua ao portal.


Para Waldir, não significa que Bruno deixa definitivamente o projeto de representar a chapa caiadista nas eleições em Goiânia. “Ele nunca falou que vai sair definitivamente da disputa. A fala do Bruno é que o projeto é ser deputado federal. Agora, ele não deixa de ser um nome ainda em 2024. Eu acredito que ele ainda pode ser um nome para 2024. O gesto de hoje é um ato de sensibilidade que o governador esperava em ter o protagonismo no processo”, explicou.


Waldir reforça que em 2026, o projeto da base é eleger Daniel Vilela como sucessor de Caiado e por sua vez, levar o governador ao Palácio do Planalto, na presidência da República. Por isso, a eleição em Goiânia deverá ser “certeira”. O cenário atual favorece a parcimônia na tomada de decisão.


“Agora, o diálogo vai ser retomado para essa decisão e repito: a base não tem um nome. O governador Ronaldo Caiado, o vice Daniel Vilela e os presidentes de partidos vão tomar em conjunto essa decisão. O cenário está confortável para decisão do governador por isso não há pressa e por isso todo o cuidado em escolher um nome. Precisamos ser certeiros”, completa.

2 visualizações0 comentário

Commentaires


bottom of page