top of page

Brasileira diz que foi presa por engano na Espanha após ser confundida com suposta sequestradora

Uma mulher procurou a polícia dizendo que uma jovem ruiva tinha tentado sequestrar o neto dela. Maísa da Rocha foi reconhecida por fotografia e detida por quatro dias.


G1-Goiás

Maísa da Rocha mora na Espanha há seis anos — Foto: Reprodução/TV Anhanguera


A garçonete Maísa da Rocha, de 23 anos, denuncia que foi presa na Espanha após ser confundida com uma suposta sequestradora. Ela conta que passou quatro dias detida após ter sido identificada por fotografia por ter o cabelo ruivo.


Maísa, a mãe e a irmã mais nova se mudaram para Oviedo há seis anos em busca de uma vida melhor. Mas tudo mudou em outubro.


A jovem conta que uma mulher procurou a polícia para denunciar que uma mulher ruiva, branca e magra tinha tentado sequestrar seu neto em uma praça que fica próxima à casa da garçonete. A polícia começou a fazer buscas e juntar fotos de mulheres com essas características. Foi quando Maísa foi reconhecida, segundo ela, por engano.


“A avó da criança foi quem denunciou. Depois, a mãe da criança, que nem estava lá, disse que fui eu. Depois, uma mulher que tem um estabelecimento aqui perto ligou para a mãe da criança e disse que tinha sido eu”, contou.


No dia 7 de outubro, Maísa foi parada pela polícia quando saída do trabalho e questionada sobre a suposta tentativa de sequestro. Ela negou qualquer crime.


“[A tentativa de sequestro] Era 17h30, essa hora era a hora que eu estava arrumando para ir para o meu serviço. Mostrei para ele vídeos que tinha feito com minha irmã no Tik Tok naquele horário”, contou.


Mesmo mostrando as evidências, acabou sendo presa. Ela passou três dias na delegacia e, depois, foi transferida para o presídio, onde ficou mais um dia.


Maísa conta que o engano só foi descoberto e ela pôde ser solta após uma garota ruiva procurar a polícia e dizer que ela que tinha encontrado com a avó da criança que supostamente foi vítima de sequestro.


“A menina que realmente teve a discussão com essa senhora, que tem o cabelo da cor do meu, falou para a mãe dela que quem tinha brigado com a senhora era ela. Elas foram e falaram a verdade para a polícia, que ela tinha discutido com a senhora, mas não queria levar o menino, estava só chamando ele para brincar”, contou.


Maísa acabou perdeu o emprego e luta para recomeçar. Ela conta que contratou advogados e pretende processar o estado.

53 visualizações0 comentário

留言


bottom of page