top of page

Biomédica suspeita de aplicar substância que matou modelo em Goiânia está presa


Mais Goiás


Biomédica Grazielly Barbosa (Foto: Reprodução)


Já está presa a biomédica Grazielly da Silva Barbosa, que é suspeita de aplicar a substância que matou a modelo e influenciadora Aline Maria Ferreira em um procedimento estético no dia 23, em Goiânia. Grazielly foi presa em flagrante pela Polícia Civil de Goiás. A informação é do portal Metrópoles.


A prisão aconteceu em flagrante e por crimes contra as relações de consumo, porque a Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Contra o Consumidor (Decon) da polícia de Goiás identificou que a clínica da biomédica não tinha alvará sanitário. A Vigilância Sanitária foi acionada e o local foi interditado.


Constatou-se também que Grazielly não tinha registro profissional no Conselho Regional de Biomedicina de Goiás.


Aline, que tinha 33 anos, fez o procedimento estético no dia 23 de junho. A família disse à polícia, segundo o Metrópoles, que foi uma aplicação de polimetilmetacrilato (PMMA) nos glúteos. Logo depois, ela teve uma infecção generalizada.


Aline sofreu com os primeiros sintomas dias depois da intervenção. Os familiares lembram que a jovem voltou para casa, no Gama, e começou a ter febre e dor na barriga. Eles entraram em contato com a clínica, que recomendou apenas um remédio para dor de cabeça.


No dia 27, a modelo desmaiou. Foi quando o marido a levou para ser analisada por um médico no hospital privado.

31 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page