top of page

Baixa procura pela 2ª dose da vacina contra a dengue preocupa autoridades de saúde em Goiás

DM Anápolis


Foto: SES-GO


A Secretaria de Estado da Saúde (SES-GO) emitiu um alerta a população sobre a baixa procura pela segunda dose da vacina contra a dengue em território goiano. Conforme o preconizado pelo Ministério da Saúde (MS), a efetiva proteção contra a doença só ocorre após a aplicação das duas doses do imunizante, que deve ser feita no intervalo de 90 dias entre uma e outra.


Dados da pasta revelam que mais de 118 mil pessoas no estado ainda não voltaram aos postos para a aplicação da segunda dose da vacina. O alto número de goianos que mantêm o esquema de vacinação incompleto contra a dengue é referente às nove regiões que foram primeiramente contempladas com doses, em fevereiro deste ano.


“A baixa adesão preocupa porque é uma doença que, mesmo fora do período de sazonalidade, ainda está aí, mesmo que em menor número. A vacinação é mais uma forma de prevenção e precisamos utilizar dessa ferramenta que temos disponível, que é gratuita e garante maior segurança no próximo período de chuvas, quando os casos tendem a aumentar, como acontece todos os anos”, destacou a gerente de Imunização da SES-GO, Joice Dorneles.


Atualmente, a vacina da dengue está disponível para crianças e adolescentes na faixa etária de 6 a 16 anos e pode ser encontrada nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) de Anápolis. A Qdenga oferece proteção contra os quatro sorotipos da dengue: DENV-1, DENV-2, DENV-3 e DENV-4.


Segundo o Governo de Goiás, os municípios que têm população com segunda dose para fazer já estão abastecidos. À medida em que as pessoas de outras cidades completarem a data prevista para a segunda dose (três meses), os respectivos municípios também receberão novas unidades do imunizante, de acordo com o envio pelo MS.

6 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page