top of page

Bahia é campeão baiano e se torna a segunda equipe a conquistar 50 títulos estaduais

Globo Esporte


A história do Bahia passa pelo sucesso no Campeonato Baiano, título conquistado pela primeira vez no ano de fundação do Tricolor, em 1931. Na tarde deste domingo, 92 anos após a primeira conquista, o Esquadrão comemorou o 50º título estadual de sua história ao vencer o Jacuipense por 3 a 0, na Arena Fonte Nova, um aproveitamento de 54% das taças disputadas.

Além disso, o Bahia se tornou a segunda equipe a alcançar 50 títulos estaduais no Brasil. O primeiro clube a alcançar tal feito foi o ABC, em 2008. Atualmente, o clube de Natal possui um total de 57 conquistas do Campeonato Potiguar.

O Bahia conquistou o Baianão 2023 após vencer nove partidas, empatar uma e perder três. O Tricolor ainda fez 20 gols e sofreu outros 12.

Em uma temporada conturbada, com a eliminação na primeira fase da Copa do Nordeste e algumas atuações abaixo da expectativa, o Tricolor encontrou no Campeonato Baiano o equilíbrio necessário para ganhar confiança de olho na sequência da temporada. A estreia no Brasileirão acontecerá no dia 15 ou 16 de abril, contra o Bragantino, em Bragança Paulista-SP.


Primeira fase tranquila


O desempenho do Bahia na temporada começou a cair na Copa do Nordeste, iniciada em 22 de janeiro, com derrota para o Sampaio Corrêa. Na ocasião, o Tricolor já acumulava três vitórias no Campeonato Baiano e figurava na vice-liderança.

Na sequência, a derrota diante do Jacobinense não trouxe danos porque o Esquadrão venceu o clássico Ba-Vi e outros três jogos seguidos para garantir, além da classificação às semifinais, a liderança da primeira fase.

O conforto com a classificação antecipada fez o Bahia utilizar times alternativos nas duas últimas rodadas da primeira fase.


Mudança de formação tática e evolução


Para levantar a 50ª taça estadual, o Bahia precisou se reinventar. Além da situação complicada na Copa do Nordeste, o Tricolor perdeu o jogo de ida da semifinal para o Itabuna, por 1 a 0, e tinha que ganhar na volta para se garantir na decisão. Por isso, o técnico Renato Paiva priorizou o estadual e utilizou uma escalação alternativa contra o Fluminense-PI, pelo Nordestão.

O empate no regional e a consequente eliminação não foram bem vistos pela torcida, mas a semana de preparação serviu para testar um novo modelo de jogo, o 3-5-2, que encaixou o suficiente para o Tricolor golear o Itabuna por 4 a 1, no jogo da volta, e se garantir na decisão do Baiano.

Na partida de ida da final do estadual, o Bahia teve muitas chances de vencer o Jacuipense, em Riachão do Jacuípe, mas ficou no empate em 1 a 1. No jogo da volta, na Arena Fonte Nova, o Tricolor dominou o adversário do início ao fim, mas só balançou as redes na etapa final, ao marcar com Everaldo, Cauly e Jacaré.

8 visualizações0 comentário
bottom of page