top of page

Após contrato de R$ 315 milhões, Palmeiras mira mais dois acordos para turbinar receitas de 2025

Depois das placas de publicidade em seus jogos, Verdão agora se encaminha para resolver qual será a fornecedora de material esportivo a partir do ano que vem e as patrocinadoras do período





GE

Leila Pereira, presidente do Palmeiras, em coletiva na Academia — Foto: Cesar Greco / Palmeiras



O Palmeiras anunciou na quarta-feira acordo com a Sports Hub, pelo direito de exploração das placas de publicidade nos jogos que for mandante entre 2025 e 2029. Depois do contrato que vale R$ 315 milhões, o clube tem mais duas definições a fazer para turbinar as receitas a partir do ano que vem, referentes ao patrocínio da camisa e o fornecimento de material esportivo.


Os contratos com a Puma e Crefisa/Faculdade das Américas acabam em dezembro, assim como o mandato da presidente Leila Pereira. O clube abriu concorrência no mercado nestes dois setores, assim como havia feito no acordo das placas de publicidade.


A tratativa mais próxima de uma definição é do fornecimento de material esportivo. O Palmeiras recebeu sete ofertas, mas tem na Puma e Adidas as concorrentes reais.


O atual contrato com a Puma, parceira desde 2019, rende algo em torno de R$ 42 milhões por ano, e a expectativa é melhorar estes números. A Adidas forneceu o uniforme alviverde entre 2006 e 2018 e tem intenção de voltar.


O departamento de marketing do Palmeiras vai responder ainda nesta semana às concorrentes o resultado da disputa. Há a necessidade de resolver isto rapidamente, pois a discussão da roupa para a temporada de 2025 precisa começar com antecedência.


O outro acordo que tem potencial para render mais é o de patrocínio. Crefisa e Faculdade das Américas, empresas da presidente Leila Pereira, detêm a exclusividade do uniforme desde 2015.


O contrato tem seu valor mantido desde 2019: R$ 81 milhões fixos, com bônus que podem elevar o acordo a R$ 120 milhões. O Palmeiras já está aberto a ouvir interessados, e a Esportes da Sorte, que patrocina a camisa do feminino, avisou que quer disputar o espaço.


Leila disse que a decisão pela escolha da melhor oferta será do Conselho de Orientação e Fiscalização (COF) do clube, e que a diretoria das empresas escolherá de cobrir (ou não) se aparecer uma proposta mais alta.


Torcedores e conselheiros da oposição vêm criticando os valores do patrocínio por conta de acertos recentes de rivais, mais vantajosos. Ela diz que não quer "entrar na pilha" e acertar com aventureiros.


O novo contrato pelas placas de publicidade já representa um aumento de cerca de R$ 37 milhões por ano aos cofres do Palmeiras.


Em 2023, segundo o balanço financeiro, o clube arrecadou quase R$ 26 milhões com a publicidade nas placas. Com o valor anunciado pelo novo acordo com a Sports Hub, o Verdão vai ganhar R$ 63 milhões por temporada a partir de 2025.


Para 2024, o Palmeiras tem orçamento de R$ 880 milhões em receitas, com quase R$ 300 milhões equivalentes a negociações de atletas. Este valor pode mudar de acordo com essas próximas negociações.

6 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page