top of page

Anvisa autoriza que farmácias realizem testes e exames simples

Nova norma passa a valer em agosto. Com mudança na Anvisa, farmácias poderão fazer testes como para detectar dengue, HIV, sífilis e outros


Metrópoles

Vinícius Schmidt/Metrópoles


A Diretoria Colegiada (Dicol) da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou nova norma em que autoriza que farmácias e consultórios isolados realizem exames de análises clínicas (EACs). Laboratórios terão 180 dias para se adaptar, e a resolução passa a valer em agosto.


Apesar da mudança, os testes feitos nestes locais terão “caráter de triagem”, informa a agência. Dessa forma, não substituirão o diagnóstico médico ou exames laboratoriais. “O resultado de um teste rápido necessita da interpretação de profissionais de saúde, que devem associá-lo aos dados clínicos do indivíduo e à realização de outros exames laboratoriais confirmatórios”, esclarece a Anvisa.


A mudança substitui resolução anterior da agência, de 2005. Desde 2019, a autarquia realizava audiências e consultas públicas para revisar a norma.


“Nesse período, foram desenvolvidos novos instrumentos/equipamentos, tecnologias, metodologias e processos tecnológicos que propiciaram mais agilidade aos exames de análises clínicas e maior segurança aos pacientes. Além disso, essas inovações ampliaram o acesso da população ao diagnóstico clínico”, descreve a Anvisa, em nota.


A Associação Brasileira das Redes de Farmácias e Drogarias (Abrafarma), junto à Clinicarx, fez um levantamento de mais de 40 testes que poderão ser feitos em farmácias com a nova decisão. Entre eles, estão exames para dengue, sífilis, malária, HIV, intolerância alimentar, entre outros.

10 visualizações0 comentário

Comentarios


bottom of page