top of page

Anvisa aprova alterações na rotulagem de medicamentos com informações claras e seguras

Mudanças incluem destaque para classe terapêutica e uso de técnica TML para evitar erros de medicação, fortalecendo a segurança do paciente


Olha Goiás



A Diretoria da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) anunciou a aprovação de medidas significativas no que se refere à rotulagem de medicamentos. Os ajustes têm como objetivo primordial a clareza das informações presentes nas embalagens dos medicamentos, visando garantir tanto a segurança do paciente quanto a utilização adequada dos produtos medicinais.

Nos casos em que os medicamentos dispensam a necessidade de prescrição médica, a classe terapêutica e a indicação terão sua disposição alterada, passando a figurar na parte frontal das embalagens, tornando-as mais acessíveis e perceptíveis aos consumidores.

Da mesma forma, a quantidade total do medicamento seguirá a mesma abordagem. Conforme indicado pela agência reguladora, a inclusão da quantidade total do medicamento no painel frontal da embalagem foi permitida com o propósito de auxiliar os consumidores na avaliação comparativa de preços entre produtos.


No entanto, a Anvisa ressalta que essa mudança não comprometerá de forma alguma a compreensão das informações cruciais relacionadas ao uso seguro do medicamento.


Ainda no escopo das alterações, a Anvisa torna obrigatória a adoção da técnica conhecida como "Tall Man Lettering" (TML) nos rótulos de medicamentos destinados exclusivamente para uso em ambientes hospitalares, clínicas, ambulatórios, serviços de atendimento domiciliar e outras unidades de saúde.


Essa técnica emprega letras maiúsculas para representar uma parte do nome do medicamento, com o intuito de minimizar erros decorrentes de trocas acidentais entre princípios ativos cuja fonética ou ortografia se assemelham.

A Agência esclarece que a técnica TML é uma ferramenta reconhecida por sua eficácia na prevenção de equívocos no processo de medicação, especialmente quando relacionados a substâncias com nomes semelhantes.

No tocante aos medicamentos fornecidos ao governo federal, a Anvisa determinou a substituição das expressões que anteriormente mencionavam "venda sob prescrição" por "Uso sob prescrição" e "Uso sob prescrição e retenção de receita", eliminando assim ambiguidades e assegurando a correta orientação acerca do uso adequado desses produtos.


Essas mudanças, endossadas pela Diretoria da Anvisa, representam um esforço contínuo para aprimorar a clareza e a eficácia da informação nas embalagens de medicamentos, com vistas a promover a segurança e a saúde da população.

9 visualizações0 comentário
bottom of page