top of page

Alego proíbe que estacionamentos tentem fugir da responsabilidade de danos em veículos

Já existe entendimento do STJ, mas texto quer evitar que estabelecimentos induzam clientes ao erro por desinformação


Mais Goiás

(Foto: Pixabay)


Já viu aquelas placas em estacionamentos dizendo “não nos responsabilizamos por objetos deixados no interior do veículo”? Pois bem, a Assembleia Legislativa de Goiás (Alego) reforçou a invalidade destes avisos nesta terça-feira (13).


A Casa aprovou, em segunda e definitiva votação, o projeto que proíbe a afixação de cartazes que eximam de responsabilidade os proprietários de estacionamentos privados por danos, furtos e roubos. O texto é do deputado Gustavo Sebba (PSDB).


De fato, mesmo antes, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) já havia entendido, por meio da Súmula 130, que a “empresa responde, perante o cliente, pela reparação de dano ou furto de veículo ocorrido em seu estabelecimento”.


Sebba, contudo, deixa claro. “Fica proibido a afixação de cartazes eximindo de responsabilidade os proprietários de estacionamentos privados por danos, furtos e roubos”, aponta no primeiro artigo. “Qualquer comunicação de infração será encaminhada ao órgão de Proteção e Defesa do Consumidor – Pronco-GO”, completa.


Conforme a justificativa, “a isenção de responsabilidade dos estacionamentos é matéria já tratada em disciplinas legais e em tratativas jurisprudenciais, de forma que o tema já possui jurisprudência consolidada no sentido de que a empresa é responsável por qualquer dano, furto ou roubo causado ao veículo, sob sua guarda”, cita a súmula.


“Infelizmente, ainda há quem use da falta de informação para se aproveitar e eximir-se de culpa e responsabilidade. O presente visa proibir os avisos que escusam estabelecimentos de suas devidas responsabilidades civis, expondo o consumidor em erro e desinformação”, completa.


O texto aprovado na Alego agora segue para a sanção do governador Ronaldo Caiado (União Brasil).

7 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page