top of page

Agrodefesa alerta produtores rurais sobre prazos para a agropecuária em janeiro

Órgão do Governo de Goiás destaca a importância do cumprimento de ações ligadas a cadeias agrícolas e pecuárias para evitar riscos à produção





Olha Goiás




A Agência Goiana de Defesa Agropecuária (Agrodefesa), vinculada ao Governo de Goiás, está chamando a atenção dos produtores rurais para a proximidade de prazos relacionados a importantes atividades agrícolas e pecuárias.


O mês de janeiro traz obrigações cruciais, incluindo a semeadura da soja e o cadastro de lavouras, com ênfase na prevenção da Influenza Aviária de Alta Patogenicidade.


"A Agrodefesa tem um importante papel junto ao produtor rural de manter vigilância ativa sobre cultivos e rebanhos, de modo a evitar a introdução e disseminação de pragas e doenças. Para isso, atualiza e divulga constantemente calendários de ações com foco no monitoramento das produções goianas", ressalta Augusto Amaral Rocha, diretor de Defesa Agropecuária.


"No mês de dezembro, por exemplo, tivemos muitas ações com prazos focados no rebanho bovino, mas agora neste mês de janeiro é a vez dos estabelecimentos comerciais avícolas e dos produtores de soja darem atenção às ações que a Agência requer deles", complementa Augusto.


Ele destaca que esse monitoramento contribui para que o Governo de Goiás possa responder de maneira eficaz diante de qualquer identificação de potencial risco às lavouras e rebanhos goianos.


"É importante que o produtor mantenha sua documentação e seus cadastros atualizados junto à Agrodefesa, pois isso é fundamental para a defesa agropecuária de todo o Estado. Em uma eventual identificação de doença ou praga, com o mapeamento atualizado, a Agência pode agir de forma efetiva, minimizando possíveis impactos nas diferentes cadeias produtivas", acrescenta.


Cronograma


Agrícola


12 de janeiro: Fim do prazo para semeadura de soja


O Governo de Goiás, em conjunto com a Agrodefesa, conseguiu prorrogar o prazo para a semeadura da soja no estado até 12 de janeiro. Essa extensão visa beneficiar os produtores prejudicados pela irregularidade das chuvas e altas temperaturas causadas pelo fenômeno climático El Niño no segundo semestre de 2023.


27 de janeiro: Fim do prazo para o cadastro de lavouras de soja junto à Agrodefesa


Após a prorrogação da semeadura, o prazo para o cadastro de lavouras também foi alterado, permitindo que os produtores goianos realizem o registro no Sistema de Defesa Agropecuária de Goiás (Sidago) até 27 de janeiro. Essa declaração é obrigatória e fornece informações cruciais para o trabalho de sanidade no campo, incluindo o combate à ferrugem asiática.


Pecuária


31 de janeiro: Fim do prazo para registro ou renovação de cadastro de estabelecimentos comerciais avícolas junto à Agrodefesa


A Instrução Normativa 10/2023 estabelece o prazo de 31 de janeiro de 2024 para o registro ou recadastramento de estabelecimentos comerciais avícolas. O cadastro deve ser feito por meio do Sidago, disponível no site da Agrodefesa. Essa medida sanitária integra as ações do Governo de Goiás para prevenção e controle de doenças, como a Influenza Aviária e a Doença de Newcastle.


31 de janeiro: Fim do prazo para declaração de biosseguridade em granjas avícolas de Goiás junto à Agrodefesa


Com foco na prevenção da Influenza Aviária de Alta Patogenicidade, a declaração de biosseguridade em granjas avícolas é essencial para adotar medidas que evitem a exposição de aves a agentes causadores de doenças. O modelo de declaração está disponível no site da Agência e deve ser preenchido por um médico veterinário ou pelo próprio produtor rural, sendo necessário inseri-lo no Sidago até o prazo estabelecido pelo site.

19 visualizações0 comentário
bottom of page