top of page

Advogados são alvos de operação que investiga fraudes em aposentadorias rurais

Polícia Federal (PF) cumpre mandados contra os investigados, em Alexânia. Advogados usavam documentos falsos, entenda como funcionava o esquema.


G1-Goiás

Polícia Federal cumpriu três mandados de busca e apreensão em Alexânia — Foto: Divulgação/Polícia Federal


A Polícia Federal (PF) cumpriu nesta terça-feira (11) três mandados de busca e apreensão em Alexânia, no Entorno do Distrito Federal (DF), durante operação que investiga dois advogados suspeitos de fraudar aposentadorias. A Coordenação-Geral de Inteligência Previdenciária e Trabalhista (CGINT) estima um prejuízo de mais de R$ 620 mil aos cofres públicos.


A polícia detalha que os dois advogados são alvos da Operação Notas Fiscais Falsas II e são investigados por estelionato majorado, falsificação de documento particular, falsidade ideológica e por uso de documento falso.


Como funcionava o esquema e quem era beneficiado?

A PF explica que os investigados usavam documentos falsos em ações judiciais para conseguir a Aposentadoria por Idade Rural para pessoas que, na verdade, não preenchem os requisitos exigidos pela lei para obter o Benefício Previdenciário. Essas ações foram enviadas à Justiça Federal.



11 visualizações0 comentário

Comentarios


bottom of page