top of page

Advogada suspeita de envenenar ex-sogro e mãe dele foi denunciada antes do crime por se passar por psicóloga

Conselho informou que Amanda Partata foi denunciada anonimamente duas vezes por exercício ilegal da profissão. Suspeita matou parentes do ex-namorado.




G1-Goiás

Amanda Partata é suspeita de envenenar homem e mulher em Goiás — Foto: Reprodução/Redes Sociais



A advogada Amanda Partata, de 31 anos, presa suspeita de envenenar o ex-sogro e a mãe dele, se passava por psicóloga nas redes sociais. O Conselho Regional de Psicologia de Goiás (CRP) informou que, além de não ter registro profissional, ela já havia sido denunciada anonimamente duas vezes, em 2 de fevereiro de 2022, por exercício ilegal da profissão.


A suspeita foi presa temporariamente na noite de quarta (20) e passou pela audiência na quinta (21). À polícia e durante a chegada na delegacia, Amanda negou a autoria do crime.


Em nota, os advogados dela disseram que aguardam o desenrolar de investigações antes de comentarem sobre as acusações. Eles contestam a legalidade da prisão e destacam que Amanda se apresentou voluntariamente à delegacia, entregou documentos e informou à polícia sobre sua localização e estado de saúde.


O Conselho explicou que, quando recebe uma denúncia, esta pode ser encaminhada ao Ministério Público, como prevê a legislação. Em nota, foi informado que “as denúncias encaminhadas ao CRP09, anônimas ou não, são avaliadas e tomadas medidas”, e que prezam pela transparência e imparcialidade.


O caso da Amanda foi denunciado há um ano e 10 meses. Quando questionados, reiteram que “os procedimentos tomados em relação às denúncias tramitam em sigilo”.


O Conselho enviou duas notas à reportagem e, na última, explicou como a denúncia é realizada em três passos: identificação, formalização da denúncia e documentação. Na primeira, o suspeito precisa ser identificado com nome e registro, se tiver. Depois, o ocorrido precisa ser descrito em documento formal.


Na terceira fase, é necessário reunir provas que sustentem a denúncia, como “ documentos, mensagens, fotos”. Quem realizou a denúncia pode acompanhar o processo pelo número de protocolo de envio. Por fim, “aguarde o retorno do CRP98 que irá apurar a denúncia e tomar as medidas cabíveis”.


Falsa psicóloga


Amanda Partata é advogada, com atuação em Itumbiara. Está com inscrição regular, conforme o sistema de consulta de inscritos da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).


Nas redes sociais, ela se identifica como como psicóloga e terapeuta cognitiva comportamental. No entanto, não tem registro profissional ativo como psicóloga cadastrado.

106 visualizações0 comentário

Opmerkingen


bottom of page